Antienvelhecimento – a maldade vendida em frascos

Capa revista Allure -Atriz Helen Mirren, de 72 anos
1 Flares Filament.io 1 Flares ×

Quando lançamos o Intensitude em Abril e 2016,  sempre mantivemos o compromisso de nunca utilizar em nossas publicações termos reducionistas como: antienvelhecimento, terceira ou melhor idade, dentre outros mimimis. Acreditamos que o envelhecer deve ser celebrado, e não condenado com infinitos estereótipos e crenças desatualizadas de jovens que não sabem, não vivem e realisticamente não estão nem aí em como nos comunicamos, pensamos e vivemos, insistindo em expor a maturidade de hoje, como a de 40 anos atrás.

 

Recentemente a conceituada revista de moda e beleza Allure fez notícia, não por algo que fez, mas por algo que vai deixar de fazer: usar o termo “anti-aging” (antienvelhecimento) nas suas publicações.

Quem costuma ler sobre assuntos de beleza, moda e saúde feminina é “massacrado” frequentemente com a expressão “anti-envelhecimento”. Está em todo o lado –  hidrantantes anti-envelhecimento, cremes antienvelhecimento, máscaras de noite antienvelhecimento, etc.

Não existe nada de errado com estes produtos e com as pessoas que os consomem, o problema reside na descrição anti-envelhecimento que a Allure considera supérflua e prejudicial. Quer saibamos ou não (o termo “antienvelhecimento”) reforça a mensagem que envelhecer é uma condição negativa que precisa de ser combatida.

Antienvelhecimento-Ellen--300x300

Image: Atriz Helen Mirren, de 72 anos

 

Michelle Lee, diretora da revista Allure, no editorial sobre esta decisão encoraja os leitores a examinarem os seus olhares sobre o processo de envelhecimento:

“A linguagem é muito importante. Quando falamos de mulheres acima dos 40 as pessoas tendem a acrescentar “Ela está ótima… para a sua idade” ou “Ela é linda… apesar de ser uma mulher mais velha”.

Envelhecer é uma coisa maravilhosa porque significa que todos os dias temos uma oportunidade de viver uma vida plena e feliz.

Da próxima vez, que comentar a beleza de alguém, esteja atento e diga simplesmente: Ela é linda!”

A decisão da revista Allure – banir o termo “antienvelhecimento” – pode parecer um pequeno passo, mas é um sinal de esperança e uma grande conquista.

Esta afirmação vai de encontro à nossa filosofia e trabalho de sensibilização e consciencialização em prol de uma vida sem prazos de validade, na qual a beleza feminina e masculina está evidentemente incluída.

São estas pequenas vitórias que podem, efetivamente, ajudar a transformar mentalidades e atitudes sobre os estigmas e estereótipos associados ao processo de envelhecimento.

Esperemos que outras organizações, meios de comunicação, anunciantes e marcas tomem  a sugestão de Allure e não apenas “antienvelhecimento”, mas outros termos relacionados à idade que não servem para outro propósito do que, bem… fazer as pessoas se sentir mal com o envelhecimento. 

Celebremos!

 

Publicação: AARP

Título original: AARP Says Goodbye to ‘Anti -Agung”

 

Junte-se ao Intensitude, deixe o seu comentário abaixo!

 

Deixe o seu comentário abaixo: