Respeito – 4 Regras Básicas e Bem-Humoradas

Respeito 4 Regras Básicas e Bem-Humoradas
0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Todos concordamos que o mundo atualmente é uma verdadeira loucura, e que em grande parte do tempo não sabemos lidar com as opiniões alheias, com as diferenças, com o brutal avanço tecnológico e que manter um mínimo de sanidade é uma tarefa grandiosa. Entretanto, segue aqui uma lista de atitudes simples, que podem melhorar a convivência entre as pessoas, partindo de princípios básicos, que pode colaborar para que todos tenham uma coexistência mais harmoniosa e menos conflituosa.

space-635943115260782852-300x200

Regra #1 – Compartilhando o espaço

Grande parte dos seres humanos vive em edifícios, condomínios onde não há privacidade e todos sabem, direta ou indiretamente, da vida dos outros. Portanto, embora todos nós adoremos sexo, que tal entre as 11 da noite e as 6 da manhã ser um pouco mais discreto? Camas rangendo, gritos de prazer e som alto para tentar encobrir o barulho incomodam os que dividem o espaço com você, portanto, deixe as “loucuras de amor” para um horário mais razoável, por exemplo, quando as crianças estão na escola.

A mesma regra vale para aquele engajado ciclista, que insiste em acorrentar sua bike do lado de fora do apartamento, ou no corredor, fazendo com que todos tenham que desviar e se espremer para poder sair de casa. Tenha consideração com quem você compartilha o espaço!

 

cinema-phone-annoyed-300x193Regra #2 – Aparelhos celulares

É claro que o aparelho de telefone celular se tornou uma parte inseparável de nossas vidas, e que por conta disso deve ser utilizado em locais públicos, mas fazer uma reunião ou discutir o relacionamento no “viva voz” é no mínimo, de extremo mau gosto. O curioso é que quanto mais chato o assunto, mais prazer parece ter o usuário em compartilhar os dados e informações, utilizando-se de termos difíceis ou de baixo calão, atestando a importância do seu cargo e a grandiosidade das suas ações.

Os problemas com os celulares são inúmeros, como as notificações de mensagens que chegam a todo instante, os ringtones de qualidade duvidosa e a irritante mania de usar o maldito aparelho em todas as situações possíveis e imagináveis, como no cinema, no teatro, no transporte público e onde mais for possível. Facilidade de comunicação não pode se confundir com falta de educação, e ninguém é tão importante ou imprescindível para o mundo que não possa desligar o aparelho por alguns minutos. Nem mesmo no trânsito as pessoas deixam de usar o telefone, colocando a vida de todos em risco,  essas atitudes são muito chatas, portanto, tenha consideração e desliga um pouco este celular!

 

destaque16-300x187

Regra #3 – Animais de estimação

Todos adoram animais de estimação e tem uma relação familiar com eles, já que grande parte dos pets tem nomes humanos e são tratados muito melhor do que muita criança por aí. Mas esses animaizinhos também são objeto de muita discórdia, como por exemplo donos que os levam para passear e se apoderam de toda a calçada, isso sem contar com as feras que correm atrás de bicicletas e carros, além de pedestres mais desavisados.

Amar os animais não implica necessariamente em amar os animais de estimação dos outros, e como a relação é extremamente passional, é possível compará-los com os nossos filhos, que por mais mal-educados que sejam, são sempre perfeitos e não incomodam os outros. Por mais que sejam de estimação, continuam sendo animais, e não devem ser tratados como humanos, já que não se comportam como tal. E suas fezes não são obras de arte que devem ser expostas pelas calçadas e jardins públicos, não há nada mais desagradável do que encontrar as ruas e calçadas sujas com dejetos de animais, portanto, você é o responsável pelo que seu animalzinho, e ninguém é obrigado a compartilhar as vias públicas com os excessos do seu pet, por mais fofo que ele seja. Tenha consideração com quem você compartilha o planeta!

humor-300x200

Regra #4 – Trânsito

Esse é o oásis dos estúpidos, o ambiente onde toda a imbecilidade humana aflora e onde os instintos mais primitivos ganham lugar e vez. O fato de dirigir uma caminhonete gigantesca não dá o direito de ninguém desrespeitar as leis de trânsito, muito menos de entrar à direita sem sinalizar ou cometer uma série de  delitos, que por falta de fiscalização se tornam comuns e aceitáveis.

Na outra ponta, temos os carros lentos e motoristas lerdos, que insistem em usar a faixa da esquerda, que andam muito abaixo do permitido e que também atrapalham o tráfego, tanto ou mais do que os veículos grandes e apressados. Poderíamos enumerar centenas de problema de trânsito, mas ficamos apenas com a regra básica e fundamental: tenha consideração para com as pessoas com quem você compartilha o trânsito!

Leia também: A poluição sonora agora se chama som ambiente

Recapitulando

O mundo é maluco, uma sinfonia cheia de sons e fúria, mas temos que compartilhá-lo. E ao menos que surja uma nave espacial que nos leve a algum outro planeta distante e habitável, estaremos presos um ao outro por toda a eternidade, ou ao menos, até o último dos nossos dias na Terra.

Nossa convivência poderia ser tolerável, e até mesmo agradável, se todos os dias, você, eu e todos nós tomássemos consciência de que estamos nisso juntos, e que o planeta não é só meu, ou seu. Se basearmos nossa existência em respeito mútuo e na consideração uns pelos outros, com certeza, a coexistência seria facilitada e boa parte dos nossos problemas cotidianos deixaria de existir, abrindo espaço para a colaboração, para a amizade e para o amor entre os terráqueos.

Não se trata de transformações radicais e que envolvam a humanidade toda. Basta que cada um faça sua parte, a cada minuto do dia, olhando o planeta como um bem comum, que deve ser cuidado por todos,  assim, seremos nós mesmos os responsáveis por torna-lo mais agradável e até mesmo mais sustentável, para que as gerações futuras também possam usufruir dele.

Respeito é a palavra-chave, para tudo! Pratique-o diariamente, e senão conseguir mudar o mundo, com certeza o seu será muito melhor!

Comentários